Com o advento da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000), a contabilidade pública passou a ter maior importância e valorização.

Diferentemente da contabilidade societária, a contabilidade pública é regulada pela Lei 4.320/1964, que é a Lei das Finanças Públicas.

O foco principal da contabilidade societária é o patrimônio e as suas avaliações, por esse motivo, a principal peça é o balanço patrimonial.

Já na contabilidade pública, o foco relevante é o balanço de resultados, que trata da despesa e da receita. Nela é demonstrada a forma da arrecadação do dinheiro, e da forma em que foi aplicado.

Contrariamente da contabilidade societária, que tem como foco o patrimônio e o lucro, a contabilidade pública tem como foco a gestão.

Muitas vezes, as entidades pertencentes ao Município, Estado ou União, não comportam financeiramente a instalação de um departamento contábil, optam por terceirizar este serviço.

A Adição Contábil tem profissionais preparados para assessorar o ente público (economia mista, fundações públicas, autarquias, etc.), especificamente na área de contabilidade pública, emitindo os balanços necessários e relatórios exigidos pela legislação e pelo Tribunal de Contas.