Keyboard 338507 1920

Foi publicado em 1º de abril de 2015, o Decreto nº 8.426, que restabelece a incidência da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins sobre as receitas financeiras auferidas pelas pessoas jurídicas sujeitas ao regime de apuração não cumulativa.
Com a publicação do mencionado Decreto, a cobrança da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins sobre as receitas financeiras auferidas pelas pessoas jurídicas sujeitas ao regime de apuração não cumulativa ocorrerá a partir dos fatos geradores de 1º de julho de 2015, em obediência ao período da noventena. O efeito financeiro ocorrerá a partir de agosto, com a estimativa de arrecadação, em 2015, na ordem de R$ 2,7 bilhões, atingindo cerca de 80 mil empresas.
As empresas deverão enviar aos seus contadores os extratos bancários mensalmente, contendo os investimentos e respectivos rendimentos para possibilitar o cumprimento dessa nova exigência.

pagar-menos-impostos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *